Nada contém aqui.

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Com o tempo você vivencia de perto cada sentimento, aprendi a escrever sobre a alegria, tristeza, amor e  até sobre a saudade.
Mas sobre o vazio nunca aprendo, por mais intenso não exitem palavras que possam descrever.
Não há nada comparado ao vazio nem mesmo a solidão.

Procurei entre todas as minhas linhas já tortas e nada se compara com o que eu sinto.
Esse vazio angustiante, sinto tão presente mesmo que não compreendo.
Quando foi afinal que tudo se tornou um ''nada''.

Talvez tenha chegado ao vazio por colocar intensidade onde na verdade nunca se existiu.







Vazio vezes vazio.

Aguarde respostas...

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Eu poderia te contar todos os meus defeitos, segredos e manias. Quem sabe até falar sobre meus desejos mais insanos, mas talvez não seja seguro.

Te contaria como poderia te fazer feliz e como te mimaria a cada nascer do sol, mas sei que tenho que te proteger.
Te protejo de toda loucura que é meu coração, te mantenho no mistério dos meus pensamentos e assim levaremos até o nosso futuro para sempre.

Que fique subentendido que te quero, mesmo com todo o medo.
Porque sei que um dia, todas as tuas perguntas serão respondidas; Não agora, nem hoje e provável que não amanhã, mas chega um ponto em que respostas transbordam em sorrisos, olhares e beijos.


Realidade

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Não existe um dia se quer que eu não acorde pensando em você. E quer saber? Não há pensamento melhor.
Porque eu sei que em alguma hora do dia você também pensa em mim.

Penso em como nós seríamos, como eu iria rir das tuas piadas bobas e até como você implicaria com as minhas manias.
Imagino você me contando empolgado sobre algum novo filme que me faria morrer de medo e como eu realmente te usaria como proteção ao assistir.

Vejo você mordendo os lábios quando fica sem ação e tentando mudar de assunto quando fica sem graça.
Penso em você comigo, do meu lado.

Seriamos daqueles típicos ''amigos apaixonados'' que sempre parecem mais amigos que apaixonados, mas sabe; Nunca te abandonaria.

Nem por um só segundo, nem após uma longa briga.
Porque lutarei demais para que um dia você saia dos pensamentos e acorde ao meu lado.



E esta será a manhã mais perfeita da minha vida.

Felicidade

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Eu fico pensando em tudo antes de dormir, penso em cada situação do começo ao fim. Acredite, dessa vez não foi diferente.
Pensei em como tudo podia ter sido diferente, pensei nos erros que já cometi e como poderia concerta-los. Claro, sei que não posso concertar tudo; Não depende de mim, ou melhor, não depende mais de mim.
Já se passaram horas, o sol já nasceu exatamente daquela forma gostosa de se olhar sabe?
Mudei os móveis de lugar, mudei meu ciclo de amigos, mudei até mesmo a minha cor e música favorita.
Só não consigo mudar meu pensamento.
Por um segundo deixe a minha armadura cair, mesmo que só pra mim.


Já tive várias conversas, desabafei e até chorei. Minhas paredes não aguentam mais ouvir a mesma história.
No fundo eu queria que alguém me dissesse o quão idiota eu fui. Principalmente aquelas pessoas que viram o quanto poderia dar certo.

Não posso me condenar, você me fez bem. Me virei sozinha, enquanto pude.
Percebi que nada é tão fácil quanto aparenta, e também aprendi que atitudes possuem um valor ainda mais digno que palavras bonitas.
Talvez esse seja o meu maior erro.
Palavras.
Sempre fui daquelas que observam cada palavrinha dita, cada frase montada.
Suas palavras sempre foram tão lindas pra mim, que tive medo.
Medo de suas atitudes serem ainda melhores. Ridículo eu sei. Quem é que tem medo da felicidade?

Te digo, Eu.




Eu tenho medo do teu sorriso, tenho medo de ser esquecida, tenho medo da sua boa intenção. Até mesmo o calor dos teus braços me assusta.
 Mas o que me aflige é saber que mesmo com medo me sinto bem.


Está nos meus créditos.

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Certas palavras, detalhes e toques ficaram marcados para o resto de nossas vidas.
E eu te pergunto, o que você lembra quando tocam no meu nome? O que você se permite sentir?

Uma vez me disseram que antes de morrer todo a nossa vida passa na frente de nossos olhos, foi ouvindo essa colocação que me peguei sorrindo e imaginando todos os momentos ao teu lado, todos aqueles que valeriam  a pena ver em meus últimos suspiros.

Veria o teu sorriso bobo ao me ver de pijama surrado, também presenciaria a sua forma engraçada de andar quando está com pressa. Observaria cada detalhe dos nossos beijos, sendo aqueles rápidos ou os cheios de vontades...
E claro riria pela última vez com o seu enorme grau de teimosia, poderia ver aquela sua carinha de satisfação enquanto toco em seu cabelo. Assistiria você me contar piadas bobas entusiasmado com o meu sorriso, mesmo ele sendo forçado.
Admiraria o brilho dos teus olhos e como eles estranhamente mudam de cor.




Eu partiria sorrindo ao te ver no meu filme...

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Foi inevitável, você e eu.
Digo, como duvidar que esse sentimento não é obra do destino.
Foi o teu brilho nos olhos que iluminou o meu caminho, foi as tuas orações que me encaminharam até você.
Quem sabe aonde tudo isso pode nos levar não é?

Como eu sei que é amor?
Bom... É o teu sorriso que me faz sorrir, é a tua felicidade que eu busco.
É o teu sabor que sacia, e é apenas em nossas loucuras que me entrego.

Pode parecer clichê, mas eu sei. Sei que um dia isso vai acabar, e você vai embora como todos os outros.
Mas eu te peço, fica.
Fica comigo para que juntos possamos conhecer o mundo, fica pro meu dia ser melhor.
Só preciso de você.

Porque agora nem mesmo o brilho mais intenso de uma estrela te apaga pra mim. Vem, segura a minha mão para contarmos todas as aventuras que tivemos, todas as brincadeiras, risadas e até brigas bobas.
Te peço meu amor, vem caminhar comigo.

Serei tua.

domingo, 22 de setembro de 2013

Talvez você entrou de propósito na minha vida aquela noite e agora por um segundo eu acredito em destino.
É tão clichê admitir, mas eu gosto de você. Gosto do teu cheiro, gosto daquele teu sorriso sem vergonha e até gosto do modo que o meu sorriso flui contigo.


Eu sei que te faço perguntas de mais, e te sufoco atrás de respostas é que tudo com você é tão novo pra mim. Todos os meus pensamentos, sorrisos e até as minhas palavras são outras.
Entendo que existe o medo do depois, por que nós dois já sabemos como isso vai terminar.
Mas entenda também que por mais cedo que o fim chegue, nada será com antes.

Porque é o teu número que me virá na cabeça nas noites chuvosas, é a tua voz que irá me acalmar e é só o teu calor meu amor que pode me acolher.
É loucura, mas eu gosto da ideia de gostar de você.

O nosso fim é inevitável eu sei, mas eu ainda tenho até o última gota do meu mais puro amor para te oferecer porque eu me tornei tudo isso graças a você.


Então, volta?

sexta-feira, 13 de setembro de 2013


E hoje novamente me pego pensando em você, lembrando do teu beijo e da tua voz doce quando me contava sobre esse tal de amor. Mas eu estou tão longe de você, longe do teu calor, das brincadeiras sem horas e longe de mais até mesmo dos diálogos.
Mas volta aqui?

Volta pra minha cama, vem me amar. Me perdoa, que eu juro me comportar.
Só volta pros meus braços, me dê aquele lugarzinho no seu coração. Faço tudo por você, vamos fazer a sua viagem dos sonhos, vamos cantar a sua música favorita e até planejar o nome dos nossos filhos.






Eu quero viver a nossa história sem fim, agora sem pausas.


A saudade veio me visitar.

terça-feira, 10 de setembro de 2013

E depois de um longo tempo a saudade bateu em minha porta, não demorou para que um sorriso bobo brotasse em mim.
Lembrei das nossas brincadeiras, dos segredos e sabe... Senti saudade até das brigas.
Abri um livro e nada, achei um filme e também nada. Parecia que desta vez a saudade veio pra ficar.

Então me entreguei. Recordei o tempo em que meu sorriso era teu, e que minha noite só era boa quando você desejava isso. Eu era tão feliz contigo, era feliz por te ter comigo.
Quem estou querendo enganar? Nossa história está longe de ser a minha preferida, e ainda mais distante de ser a mais bonita história de amor.

Mas a saudade ainda fica, saudade de tentar te esquecer e até de passar noites em claro por você.
Saudade de deletar da memória as promessas que você me fazia com aquele sorriso maroto que só você sabe fazer.

Você agora é só um desconhecido, que me conhece muito bem.


A verdade.

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Talvez seja realmente verdade que eu não te mereça, quem sabe eles estão certos.
Você é tão puro quanto as estrelas do céu, você me daria o seu sorriso pra não me ver chorar e eu acredito fielmente nisto.
Você meu amor, pensa em mim em todos os momentos e arrumaria uma forma de gritar para o mundo o quanto me ama.
E eu? Bom, eu sou o lado errado da vida. Gosto de bagunça, de liberdade e me sinto ridiculamente bem ao mandar em alguém. (E você sabe disso como ninguém.)
Queria que por um segundo eu te merecesse, queria ser a garota que você pediu nos teus sonhos de garoto.

A verdade é esta, eu não sou boa para você.

Meu anjo, você merece todo amor do mundo, todos os carinhos, mimos e apegos.
E eu, não mereço tudo que ganho.

Você é a estrela mais brilhante do meu céu azul, eu queria fielmente me tornar a tua estrela.
Mas somos de galáxias tão distantes...


Sem esperas.

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Eu te esperei ansiosamente como alguém espera o pôr do sol.
A verdade é que você nunca apareceu pra mim, mas eu sei que em algum lugar dessas esquinas da vida eu me perdi em você.
Me encantei com esse teu sorriso lindo, e a forma deslumbrante que você deixa transparecer em cada palavra.

Você sempre me teve, meu sorrisos eram teus, minhas inspirações sempre foi suas. E acredito fielmente que ainda serão.
Eu daria o meu mundo por você, mesmo que ele não te tenho significado nenhum.
Nunca vou te esquecer,e esse plano falho já saiu das minhas metas a tempos.

Mas eu juro solenemente querer a tua felicidade, porém não mais ao meu lado.
O sol continua a nascer e me encantar, mas não o espero mais. Assim como não espero você.


O nosso fim.

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Não consigo pensar em você e não sorrir. Caminhamos juntos por tanto tempo e agora estamos tão longe sentimentalmente um do outro. Talvez esse tenha sido o meu erro, deixar que a distancia tomasse conta.

Sabe, o teu sorriso continua sendo o mais sincero que já e o teu cheiro ainda é o meu preferido. Mas passou, foi um linda e breve história de amor. História essa que contarei para os meus netos.

Um amor bobo, inocente e ao mesmo tempo tão maduro.
Foi com você que aprendi o valor de um amanhecer, e como é lindo uma noite estrelada.
São esses tipo de coisa que mesmo com o nosso fim, eu guardarei.
Guardo assim como a nossa velhice vai guardar as recordações de criança, cada riso, tombo e brincadeira.

Acabou não é? Não sou mais a tua pequena e você não pode mais ser a minha companhia em direção a Paris.

Porém, nunca em hipótese alguma vou deixar que o meu sorriso por ti se esgote, e as lembranças se tornem vagas.

Chegamos ao fim, mas eu te encontro em uma possível outra vida.


Rainha e Rei.

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

A verdade é que depois de tantos tombos, a gente começa a se entregar com calma pra esse tal de amor.
O que antes era só sorrisos e flores, hoje vai além de confidencias, olhares e intimidades.
Toda garota precisa de um companheiro, não só para as horas de carência ou de felicidade constante.
Nós, garotas queremos alguém para nos envolver e nos proteger, queremos alguém que também nos permita passar pelo perigo.
Precisamos de carinho e também de lições.

O amor é como um jogo de xadrez, você vai encontrar alguém jogue por você. Porém poder encontrar alguém para jogar com você.
Garotas querem alguém que vá embora quando pedimos, mas quem volte em menos de cinco minutos. Queremos saber que realmente em momentos tristes, teremos um timbre nos acalmando ou até mesmo uma respiração quente nos confortando.
E nos momentos de alegria, essa mesma pessoa nos fará transbordar felicidade.

Precisamos de alguém para reinar ao nosso lado, até o último segundo.


Reticências;

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

E eu olhei bem no fundo dos teus olhos castanhos, algo dentro de mim gritava por você. Uma necessidade sem tamanho de te ter em meus braços, sentir o teu cheiro e acariciar o teu cabelo.
-Você não mudou nadinha. Afirmei em voz alta.
E você só deu aquele seu mísero sorriso torto, que eu sou uma patética fã de carteirinha dele.
A noite estava fria e sem muitas estrelas no céu. Mas sinceramente, naquela noite ali contigo na minha frente depois de tanto tempo, elas não fizeram muita falta.

Foi aí que você disse a frase que mudou tudo. Mudou meus planos, meus sonhos e meus ideais. Olhando assim parece que foi algo extraordinário, mas na verdade não foi. Você tem essa habilidade natural de me desorientar.

- Senti tua falta pequena. Você disse em tom baixo, mas não o suficiente para que eu não ouvisse.

Não pude me controlar, você sabe como sou. Tive que te abraçar, te sentir e ouvir as batidas do teu coração. Sim, as batidas elas me acalmam ainda mais que o timbre da tua voz.
E em questão de segundos, estava eu viajando por um mundo só nosso. Com todas as nossas brincadeiras, segredos e reconciliações.

-Lembrei daquela noite na praia, aquela que nós rolamos na areia sem se importar com mais nada além do nosso amor. Nós eramos loucos né?
-Sim, loucos um pelo outro. Não tínhamos hora e nem lugar para nos amarmos.

Foi a melhor resposta que você poderia me dar, de todos os ''Eu te amo'' ''Meu amor'' ''Minha vida'' essa frase foi sem dúvidas a melhor coisa que você podia ter me dito.
O silêncio tomou conta, mas continuávamos abraçados, unidos sendo mais uma vez um só.
Por Deus, que meu porto seguro é em teus braços. E você sabe disso, você sabe o quão bem me faz.
Porque você tem o poder de me destruir e me reconstruir em segundos, você reconhece os meus medos.
Você mesmo que não queira, é parte da minha alma.

E eu continuou aqui te esperando para mais encontros, lembranças e sentimentos. Porque na nossa história eu me recuso a colocar um ponto final...





Palavras não ditas...

quarta-feira, 31 de julho de 2013

- E quando foi que nós nos transformamos nisto?

-Qual foi o momento em que a minha vida sem você tornou-se muito mais interessante?

Não me lembro de ter fechado a porta, muito menos de ter dito Adeus... Mas o ar ficou tão mais leve desde que você se foi e eu que pensei em morrer sem você. Eu não morri, na verdade eu continuo seguindo em frente lentamente, ao ritmo do tempo!

Não lembro quando parou de chover no meu telhado, mas percebi que o frio parou de ser doloroso e a solidão tornou-se apenas uma questão de opinião e pra mim estar sozinha é algo muito libertador...
Eu tentei fazer diferente, ser a diferença, mas não adiantou...
-Estou assutada... O tempo passou? E eu que pensava que as coisas poderiam ser eternas... Será que eu ainda te amo? Será que um dia eu te amei? Nem si. Não é importante. Não mais! 

Eu tentei

Eu tentei fazer diferente, ser a diferença, mas não adiantou...
-E quem desistiu de quem primeiro? Eu de você ou você de mim?
-Isso importa? Não, nada mais importa.
Ontem era tão importante, tudo tão assustadoramente necessário e hoje tudo mudou. O meu mundo tornou-se tão meu, nada mais seu, nada além de mim...

Sinto tanto, por tudo, por enquanto...
-Poderíamos ter sido felizes?
-Acho que não, talvez, não sei...
Mas eu te amei tanto... O amor não é tão completo ou sei lá uma fórmula mágica, como dizem por ai...

-Promete que você ficará bem?

Cuide-se, isso me deixaria imensamente feliz. Eu me importo contigo e sei que você cuida diariamente de mim. E quando pensamos não ter sobrado nada, Confesso que fico feliz em saber que restou o AMOR.

Sobre a autora: Andrielle Antonia, 19 anos. Apaixonada por literatura, músicas e filmes.
Administradora do blog Mais íntimo.

Sem mais...

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Parece que o seu propósito de vida é me complicar não é?
Complicada, é assim que fico contigo. Meus pensamentos se misturam, perco a razão e a fala.
O certo vira errado e o errado vira o perigoso. Mas nós não nos importamos.
Ainda sinto teu perfume aqui, maldito cheiro esse teu que não me abandona.
Não posso colocar intensidade nisso, nada de sentimentos, expetativas ou apego. Você não quer isso e eu te compreendo.

Mas compreenda, que teus braços me envolvem perfeitamente e que nossos olhos brilham sempre que se encontram.
E sabe porque nós sempre nos traçamos em uma rua qualquer?
Porque bem no fundo, lá dentro em algum cantinho... Eu te pertenço.


E você apareceu.

sexta-feira, 19 de julho de 2013

Foi em uma daquelas festas que nos fazem esquecer o nosso próprio nome que te conheci. Bom, acho que de fato nenhuma dose teria tirado o seu sorriso da minha cabeça.
Era como se você fosse a glicose que meu sangue tanto pedia. Bobagem...
Continuei dançando e você continuou perdido no meio da bagunça. Não precisa estar sã para saber que aquela festa não era o teu lugar.

Você tem aquela pinta de garoto certinho, aqueles que programam um encontro com velas e champanhe. Que diabos você estava fazendo no meu território? Na minha bagunça?

E sabe aquela história de os opostos se atraem...

Daqui a cinco minutos você irá bater em minha porta para irmos até uma daquelas festas que não fazem o teu tipo e logo depois vamos para o teu jantar.
E eu não me importo que você não seja o meu ''tipo'' eu me torno perfeita para você, com todos os jantares, velas, pipoca e músicas melosas. Por você eu abandono a balada, a farra e a bebedeira.

Eu me abandono, para então sermos um só.


quarta-feira, 17 de julho de 2013

Sabe algo que permanece mesmo quando uma relação termina? Manias.
Muitos poderiam ter pensando em saudade ou lembranças. Mas não, é manias. Eu percebi isso com o meu primeiro amor. Uma garota de cabelos negros ondulados, boca bem desenhada e baixinha. Nos conhecemos na sala de aula.

Notei que ela fazia um laço na letra ''E'' quando copiava a lição, e eu achava aquilo bonitinho. Comecei a treinar para fazer igual. E consegui.
Notei, também, que ela gostava de cartinhas. Então comecei a mandar as minhas. Aprendi a colocar o que sinto em palavras. E a amar em silêncio. Até que um dia ela foi embora.
Eu fiquei triste, mas continuei com a mania de fazer o laço na letra ''E'' e a escrever cartas, mesmo que elas nunca tenham sido enviadas. Um tempo depois, eu conheci uma outra garota metida a ''sabe tudo''. E sabe o que era pior? Ela sabia mesmo. Ela era tão inteligente que não teve nenhuma dificuldade em me dominar. Pois é, eu, um problemático decidido a deixar esse negócio de relacionamentos pra lá, juntar dinheiro, comprar um Chevette 1.0 e cair na estrada sem rumo algum.

Estava lá, contando moedinhas e pensando se ela gostaria de receber um buquê de rosas ou tulipas. Ela estudava todas as tardes na biblioteca, então eu comecei a ir estudar também. Li mais livros do que achei que seria possível. Ela gostava de ler romances nas horas vagas. E adivinha?
Eu comecei a ler também. Exatamente os mesmos livros. Aí ela me perguntava se eu gostei do desfecho da história, eu dizia que achei incrível, mas na verdade não tinha entendido nada.

Mas ela ficava feliz e tinha um sorriso lindo. Foi então que ela passou em um vestibular de uma faculdade de alto nível e teve que se mudar para um lugar próximo ao inferno. Se duvidar, o inferno é mais perto.Mas sem problemas, porque umas noites de choro no escuro do meu quarto não afeta ninguém e uma hora termina. Mas deixa manchas no travesseiro pra sempre. Só que eu continuei com a mania de ler e estudar cada vez mais. Fiz coleção de romances e deixei de sair muitas vezes para estudar. Ela foi embora, porém eu passei no vestibular de uma das melhores faculdade da cidade. E foi na faculdade que eu conheci uma branquinha de cabelos longos e lisos, com um corpo tão escultural que parava carros, aviões e navios.

Mas que tinha também, um jeito fácil de me fazer se sentir especial e único. Ela costumava ir na academia todos os dias. Segunda à Domingo. Aí eu comecei a ir também. Às vezes era apenas para ficar um pouco mais perto dela, mas acabei me acostumando com a ideia. Um dia a gente teve uma briga muito feia. Ela disse ''Blá Blá''. Eu entendi '' Mi Mi''. Enfim, cada um por si. Mas eu continuei com a manina de ir para a academia, cada vez mais.
O magrelo ficou forte. Tomei grandes doses de auto-estima e viciei. Então eu disse: Chega. Acabou.
Não quero mais isso de casar, filhos, família e todas essas coisas de filmes e livros. A partir de agora sou eu, com um pouco de eu, e mais eu. E sabe, era pra ter dado tudo certo.

Droga, era pra ter sido só eu. Só que, me apareceu ''Ela''. Foi no começo da primavera. Não me lembro muito bem o dia, nem a hora. Mas me lembro de nunca, em toda minha vida, ter me impressionado tando com um sorriso que em conjunto de uma gargalhada gostosa, fazia todo meu corpo estremecer.
Eu sabia que não devia me aproximar. Afinal, eu já tinha decidido a minha vida. O rumo. A ordem. A escolha. Era bem simples, eu podia dizer que tinha um jantar em família e estava atrasado, não perguntar o telefone e nunca mais aparecer por lá. Eu realmente tinha um jantar para ir. Então, estufei o peito de ar, e disse, naquele momento, o momento: ''Você não gostaria de me acompanhar no jantar?'' Depois de perceber a besteira que eu tinha feito, fiquei torcendo ''Não aceita, não aceita, não aceita''. E ela aceitou.

A minha razão e orgulho estavam partidos, mas o meu coração estava mais completo e inteiro do que jamais pensei um dia estar. Não sei dizer quantas vezes pensei na besteira que tinha feito. E sabe de uma coisa? Foi a besteira mais certa que já fiz. Escrevo isso e levanto a cabeça vagamente para olhar no sofá, e ela, essa mesma garota daquele começo de primavera, está lá, sentada, conversando com a minha mãe sobre novelas e roupas. As duas mulheres da minha vida conversando sobre duas coisas que eu não entendo. Ela ama as cartas que escrevo e deixo do lado da cama dela, gosta do laço que eu faço na letra ''E'', acha bonitinho os romances que leio e adora o meu físico.

Se ela vai deixar manias em mim? Ainda é incerto. Posso dizer que eu não queria esse negócio de casar e compartilhar as minhas coisas com outra pessoa. O típico egoísta. Mas faz mais ou menos um semana que eu a pedi em casamento. Eu não queria isso de ter filhos, ser pai e toda essa carga de responsabilidades. Mas faz uns três meses que ela me disse estar grávida de um filho meu.
Hoje, no quinto mês de gestação, eu possuo o sorriso mais sincero e verdadeiro do mundo, uma futura esposa que adora o som da minha voz e a mania de calcular jeitos de comprar uma casa maior. E ah, antes que eu me esqueça, ontem a minha noiva me ligou e disse, em meio a berros e gritos: ''Meu amor, é uma menina!''



 Autor Desconhecido.

O amor.

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Semana passada liguei pro meu melhor amigo e convidei para um cinema. A gente não se falava desde o ano novo, quando tudo deu errado pro nosso lado. De tempo em tempos sumimos, falamos umas coisas horríveis de quem se conhece demais. Ele topou desde que fosse daqui pra frente, preguiça de conversar da briga e tal.

E fomos. Cheguei antes, comprei. Ele chegou depois, comprou água. Porque eu comprei os ingressos, ele comprou também uns doces e disse que pagaria o estacionamento. Porque ele pagaria o estacionamento, eu disse que daria carona da volta. E meu coração tão calmo eu voltei a sentir o soninho de sofá de casa com a manta que sinto ao lado dele. A gente não se beija nem nada, mas quando vai ver pegou na mão um do outro de tanto que se gosta e se cuida e se sabe. Já tivemos nossos tempos de transar e passar nervoso e aquela coisa toda de quem  ama prematuramente. Mas evoluímos para esse amor que nem sei explicar. Ele me conta das meninas, eu conto dos caras. Eu acho engraçado quando ele fala ''ah, enjoei, ela era meio sem assunto'' e olha pra mim com saudade. Ele também ri quando eu digo ''ah, ele não entendeu nada'' e olho pra ele sabendo que ele também não entende, mas pelo menos não vai embora. Ou vai mas sempre volta. Não temos ciúmes e nem posso porque somos pra sempre. Ainda que ele case, more na Bósnia, são quase quinze anos. Somos pra sempre. Ele conta do filme que tá fazendo, eu do livro. Os mesmo há mil anos. Contar é sem pressa de acabar. Se ele me conta é como se a frase que eu fosse falar fosse mesmo dele. É um exibicionismo orgânico, como se meu silêncio pudesse continuar me vendendo como uma boa pessoa.

São quinze anos. É isso. Ele me viu de cabelo amarelo enrolado. Eu lembro dele gordinho e mais baixo.
Ele sempre comprou meus testes de gravidez, mesmo a suspeita nunca sendo nossa. Eu já fui bem bonita numa festa só porque ele queria me fazer de namorada peituda pra provocar a ex mulher. Minha maior tristeza é que todo novo amor que eu arrumo vem sempre com algum velho amor tão longo e bonito. E eu sofro porque com pouco tempo não consigo ser melhor que o muito tempo. E de sofrer assim e enlouquecer assim, nunca dou tempo de ser muito para esses amores porque estrago antes. Mas meu melhor amigo é meu único amor. O único que consegui. Porque ele sempre volta. E meu coração fica calmo. E ele vai comigo na pizzaria e todos meus amigos novos morrem de rir porque ele é naturalmente engraçado e gente boa e sabe todos os assuntos do mundo. E todo mundo adora meu melhor amigo. E eu amo ele. E sempre acabamos suspirando aliviados ''alguém é bobo como eu, alguém tem esse humor'' e mais uma vez rimos da piada que inventamos, do pai que chega pro filho e fala: sua mãe não é sua mãe, eu transei com outra''.
E esse é meu presente dessa fase tão terrível de gente indo embora. Quem tem que ficar, fica.




Autora: Tati Bernardi.

Então fica?

sábado, 13 de julho de 2013

Dizem por ai que as pessoas precisam de doses diárias de felicidade para viverem. Me perguntei o que é felicidade?

É ouvir a sua voz e sorrir, conversar com você e perceber risadas escandalosas sendo liberadas por mim mesma. Felicidade é algo complexo, já que eu simplesmente não consigo explicar o que eu sinto por você.
Mas eu sei que é verdadeiro. Seria exagero pedir para que você fique do meu lado para sempre?
Porque eu não me importaria de abrir mão do meu próprio bem, só para garantir o seu.
Já conheci milhares de pessoas que diziam que me amavam e depois iam embora. Então fica.
Fica aqui, não seja só mais um prestes a partir.
Fica para que eu possa ver seu sorriso todos os dias.
Fica para que eu te chame de bobo.
Fica para que eu possa te provar o quanto meu grau de idiotice altera com você.
Fica para que possamos escutar aquela nossa música juntos.
Porque no fundo, não importa se eu ver estrelas cadentes ou horas iguais. O meu desejo será sempre que você fique comigo.






Aqui; Agora. E que nunca tenha fim.

sexta-feira, 12 de julho de 2013

Filha, agora aos 18 você se tornou adulta. Para mim você continua minha pequenina, minha princesa.
Sei que queres sua liberdade, queres voar para longe, ter suas aventuras sem cobranças ou regras de infância.
Mas cada lágrima que sai de seu rosto no final de uma experiência frustrada, mesmo sabendo que faz parte de seu aprendizado. Gostaria de pegar você no colo e dizer que tudo vai passar e como todo conto de fadas sempre terá um final feliz.

Sei que agora não precisa mais de mim, de meus cuidados, mas mesmo assim não durmo sem ter você em casa, sã e salva, quentinha em sua cama, após uma noite de festa com seus amigos.
Sou chata, quadrada e antiquada aos olhos da adolescência, mas é só por que amo minha pequenina que se tornou uma linda mulher.

Meus braços, colo e ombro continuam aqui para te proteger, seja do lobo mau dos contos de princesa ou dos sofrimentos da vida adulta.
Minha pequenina princesa que agora é uma linda mulher. Te amo eternamente.








Autora: Márcia C. Silveira. (Mãe)

Apenas mais um sobre o amor...

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Talvez eu aprenda de uma vez por todas que amor, amor de verdade é aquele que te segura com as duas mãos, mas de dedos abertos.
Tão abertos ao ponto de te deixar livre mesmo que envolvido com alguém.
Vou aprender também que amor é confiança, daquelas de colocar a mão no fogo e de acreditar de olhos vendados mesmo que na beira de um precipício.

Nas minhas lições, amor será aconchego e saudade. Vai ser ainda mais que um porto seguro, será a minha casa. Casa essa que guardarei os sorrisos, a luz do sol e até mesmo um pouco de estrelas.

Amor vai se tornar maior que um só sentimento, amar vai ser um estado de espírito todos os dias.
Eu vou aprender de todas as formas, circunstancias e maneiras.






 Começando hoje, agora e com você.

Eu mandei ela embora, e porra, ela foi mesmo.

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Sabe, cara, eu tenho que confessar que quando eu mandei ela embora, eu fiquei esperando ela voltar. Eu fiquei exatos 145 dias esperando uma ligação, uma mensagem, até um sinal de fumaça eu tava aceitando. Eu lembro que a última vez que eu a vi, ela vestia uma calça jeans e uma blusa rosa que deixava ela mais linda do que se ela estivesse de vestido e salto alto. Eu sempre gostei disso nela, dessa coisa dela parecer mais bonita que todo mundo mesmo que estivesse de pijama e maquiagem borrada. Ela tem uma coisa diferente, sabe? Ela não é como as outras, ela gosta de rock mas eu lembro que ela sabia a letra inteirinha de uma música do Restart. Ela vestia roupas curtas, mas ela ficava estranhamente inocente com essas roupas, parecia uma daquelas atrizes adolescentes de novela das oito. Ela era tão minha, só de olhar pra ela eu sabia que ela era minha... Era... Não é mais porque eu achei que a vida com ela seria monótona demais, sei lá, achei que não ia dar certo porque a gente dava certo demais, e eu fiquei com medo de em algum momento ela ir embora e me deixar.

E eu era desse tipo mesmo, que ligava pra quem terminava e pra quem era o mais forte e o mais inteligente, mas ela não sabia disso, ela nunca soube dessas minhas competições internas e mesmo assim sempre pareceu frágil demais, inocente demais. Ela me beijava com vontade de beijar o resto da vida, e eu sentia isso, cara, eu sentia que ela gostava de mim como nenhuma outra garota gostou. Ela se aninhava nos meus braços com uma facilidade tão incrível que parecia que ela tinha nascido para ficar escondidinha dentro do meu abraço. 145 dias e eu não consigo esquecer o jeito que ela olhava pra mim, como se eu fosse o melhor cara do mundo, como se eu valesse a pena e ela tivesse disposta a tudo por mim. Eu tinha aquela garota na palma da minha mão, eu poderia trair, brincar, até gritar, que ela ficaria comigo porque sempre soube que eu precisava dela, embora não falasse, ela sabia que eu já não imaginava um jeito de ficar longe dela. Mas se ela sabia, por que ela me deixou? Eu sei que a mandei embora, mas era pra ela ter ficado, cara.

Só que ela foi embora, e levou tudo com ela, as calcinhas que ela pendurava sob o box e as camisetas que ela guardava na minha gaveta de meia. Levou aquele beijo, aquela voz gostosa e se levou de mim rápido demais. Eu fui um canalha, um babaca, um otário e outras essas coisas que ela me disse quando foi embora e deu aquele gritinho agudo dizendo que ela nunca deveria ter me conhecido. Na hora eu não senti nada, sei lá, fiquei olhando pra ela e deixei ela ir embora, mas depois, depois quando eu olhei pro box e não vi a calcinha dela lá, eu senti que tinha feito merda e que já era tarde demais, que eu tinha sido o cara mais burro do mundo e tinha perdido a única garota que gostou de mim mesmo eu dando motivos pra não gostar. Ela assistia futebol, ia à finais de campeonato comigo, ela torcia comigo, ela amava andar pela casa só de calcinha e sutiã, ela fazia uma massagem que só ela sabe fazer, ela não brigava comigo quando eu sumia e muito menos reclamava quando eu passava uma semana sem dar sequer um telefonema.

Ela gostava de mim, ela me amava, não amava? Agora me diz porque eu mandei ela embora. Eu tinha a garota perfeita, a namorada perfeita, a mulher perfeita, e poderia ter pro resto da vida se quisesse. Mas eu mandei ela embora e ela não me liga mais. Ela sai com os amigos e dizem que ela está feliz. Ela encontrou alguém melhor do que eu. Ela está bem, não está? Então por que eu não estou? Nesses 145 dias eu senti a falta dela. E hoje no 146º dia, eu sinto a falta dela pra caralho.




Autor desconhecido.

Você está sozinho soltado.

terça-feira, 2 de julho de 2013

Nos magoamos muito, apagamos a imagem do amor um para o outro. Não estava em meus planos chorar por você esta noite, porém não estava em meus planos me apaixonar por você também...
Foi assim como em um seriado americano daqueles que você gosta tanto de acompanhar, foi aquele brilho nos olhos da parte da mocinha e o sorriso bobo do bravo cavalheiro.
Mas na nossa história não teremos todos os sorrisos e lutas como em seus episódios.
Nós temos um fim, um ponto final.
De suas guerras mais bravas a mais ferida saiu eu.
Eu que sai de mãos atadas, eu pedi paz.
Seu mundo desabava em seus pés, mas eu a bela mocinha do seu conto segurava a tua mão.
Vi você chorar em guerras fúteis, curei teus ferimentos recebendo outros em troca.

Não diga que sente muito, não quero pensar em nenhum sentimento que possa causar em você. Mesmo sendo ele apenas piedade.
Não posso impedir você de sentir ao menos remorso, afinal eu era a única que cuidava de você quando o mundo parecia não se importar.

Mas por favor me poupe do teu fim.

Dor.

Não era sua intenção me machucar eu sei, doeu em você me ver partindo também. Eu acredito que sim...
Sinto aquele seu abraço com culpa pelas palavras me ditas, sinto tuas palavras de consolo. Mesmo sendo elas vazias.
Mandava eu ser forte, mas era o motivo da minha fraqueza.

Como tudo pode acabar assim, tão frio e tão grosseiro. Eu gritei para que você ouvisse meu amor, engoli minhas lágrimas por tanto tempo e sei que ainda sim é em vão. Por mais arranhado que me coração se encontre, são só com as tuas palavras, só com o teu calor que ele se cura.

Você tem o poder de me curar e destruir.


Estrelas.

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Era mais uma daquelas noites sem estrelas, demorei para entender que a gente não escolhe essas coisas.
Não escolhemos a noite em que as estrelas irão aparecer, e acho covardia elas não se iluminarem nos dias tristes.
Sei disso porque elas não estavam lá em cima quando você me disse que não dava mais...
Não queria ter gostado de você, queria no momento em que você surgiu na minha vida eu pudesse sumir como as estrelas. Mas é claro que me apaixonar por você seria bom, e por isso eu brilhei.
É bom ter alguém que marca na sua vida, ter aquele nome da ponta da língua quando alguém fala de amor.
E como é boa as lembranças que ficam. Sejam elas nos filmes, nas músicas ou até mesmo naquela simples esquina. É como se tornar um colecionador de momentos. Você tem todos eles ali, na sua memória.
Não corre o risco de esquecer, afinal estes momentos você consegue gravar com o coração.

Todo mundo já amou alguém que não retribuiu da mesma forma. Mas entenda, amar por sí só é querer bilhar em dias tristes. É não se importar de ser a única estrela em noites que ninguém irá olhar para o céu.
Não fique triste se acabou, mas sim se alegre por ter acontecido. Pela sua coragem de amar de quão grande forma que não se importou de amar mais que o outro.
Amar é deixar que você se ofusque perto do outro, mas que brilhe pela coragem de simplesmente amar.

'' Negar o que a gente sente é negar o que a gente é.''


Junto a mim.

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Te sinto aqui comigo em cada fôlego fora de ritmo.
Te sinto nas noites de inverno, me abraçando e cheirando meu cabelo.
Fui embora, sem me despedir de você.
Mas a minha partida não foi o suficiente para que você se tornasse apenas uma parte do meu passado.
Sinto saudades das nossas risadas, brincadeiras e nossas horas vendo seriados em um canal qualquer.
Ficou tudo no verão passado, está guardado como mais uma história de amor clichê.
Sei que nunca vou realmente te tirar daqui de dentro, mas não me importo.
Porque é a sua risada que me traz alegria, é o teu cheiro que me traz conforto e é nos teus braços que me sinto segura.
Minha partida apenas cuidou para que meu coração se cicatrizasse e acredite, não doeu ir embora.
A dor foi não poder te trazer comigo.

Chuva.

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Olhando esses pingos que caem à minha janela, me pego pensando em toda loucura que já fiz por te amar.
Tudo que suportei, todos os meu choros e gritos. Era óbvio que a gente não iria ficar junto pra sempre, mas o tempo precisava passar tão depressa?

Tenho você como uma forte lembrança e por mais que tento apaga-lá, você sempre retorna nos meus sonhos.
Fui para tão longe de você, me afastei da tua vida. Estou esperando você me chamar, acredite.

Me chame, para que eu possa te pôr para dormir em meio a caricias. Até para que eu faça brigadeiro durante a madrugada, assista filmes de guerras e brinque de vídeo game com você.

É só me chamar, estou mais perto do que imagina. Lembro de nossas idas ao cinema, do nosso natal juntos.
Guardo principalmente aquela noite na praia. Aquela em que ficamos deitados na areia, sem ligar para ninguém. Apenas imaginando um amanhã olhando as estrelas.

Ah... Essas estrelas que me lembram teu brilho em cada noite.

É nessa chuva lá fora, que sinto você aqui comigo. Embaixo de um cobertor assistindo séries de zumbis, exatamente como você costumava amar.






Nostalgia.

terça-feira, 18 de junho de 2013

- Mas você é linda.
Ele me disse com os olhos brilhando mais que qualquer diamante já visto.
- Ora, você só me diz isso porque é meu amigo.
- Não, te digo isso porque gosto de você.
Foi meu primeiro frio na barriga, um nervosismo, uma agonia, só conseguia pensar no depois. Tenho essa mania de pensar demais desde pequena. Desde aquele dia, ensolarado em baixo daquela árvore gigante que nos mantinha frescos sob a sua sombra.
- Sempre gostei, você sabe disso. Ele continuava a me afirmar.

Saí de lá o mais rápido que pude, estaria eu apenas com 7 anos apaixonada? Em meio a pulos me acolhi no seguro colo de minha tia.
Que por sinal, sempre torceu para que eu e ele tivéssemos uma história de amor como todos os livros que ela lia...
Só conseguia pensar naquele garoto moreno, de bochechas salientes e olhos brilhantes a poucos metros de mim.


Primeiro amor a gente nunca esquece.


Chega de desculpas.

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Estive pensando em tudo que já fiz por essa amizade, todos os choros teus que já sequei e até mesmo as lágrimas que não permiti cair.
Todas as dores que senti para poder simplesmente te ver sorrir, todas as vezes que te defendi mais que meu próprio nome.
Quantas vezes eu deixei de fazer o que me parecia certo, para lhe fornecer o agradável a você?
Talvez fosse mesmo uma necessidade absurda de cuidar de você, sempre te achei tão ingênua.

Erro meu, confesso. Mas dessa fez, ao menos dessa não vou me humilhar ou pedir desculpas por tudo que você já me causou, que por sinal eu ''engoli''.
É como dizem, ''dar a cara para bater'', eu fiz isso por todo esse tempo. Eu coloquei minha mão no fogo, por essa cumplicidade, essa irmandade.
Tolice a minha acreditar que um dia teria a mesma importância que você tem para mim.
Era só eu e você.
Perdi tantas pessoas especias, que dariam passos que você jamais se arriscaria por mim.
Você sempre me procurou quando as coisas ''apertavam'', quando ninguém estava disposto a carregar teus fardos.

Estou vendo que a ingênua na história todo fui eu não é?
Agora que vejo tudo, todas as verdade, todo o estrago que você já fez. Eu choro, choro sim, mas não pense que choro por tudo que já me causou. Choro porque agora você está sozinha.
E eu não tenho mais forças para continuar esse jogo que você chama de amizade.
Não queria te deixar, não mesmo. Mas não me sobraram escolhas se não querer o meu bem.
Lutar por todos que perdi, vou me humilhar, até espernear se for preciso. Mas vou continuar, e dessa vez sem você.
Não. Não vou te pedir desculpas, aprendi que isso só alimenta teu ego.
Se acalme, não precisa se desculpar comigo... Não tenho tempo para suas lamentações, estou caminhando para frente agora. Sem você.



Pior defeito.

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Talvez esse seja de fato meu maior erro, penso demais. Penso tanto que sacrifico muito dos meu planos, uma vida resumido no ''E se...''
E se eu tivesse te dito sobre meus medo? E se você não me perdoar? E se você resolver me ama? E se não acontecer assim? E se acontecer?... Penso e logo repenso.
São tantos planos, tantos desejos carregados de medo.
Só consigo pensar que se por um momento eu pudesse controlar tudo. Digo, tudo desde o tempo, os sentimentos, as pessoas e até mesmo suas ações.

Seria tão bom voltar ao tempo, teria certeza do quão grande um erro pode ferir.





E se eu fosse feliz, apenas com você?









Carta a alguém que um dia chamei de amiga.

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Ontem minha melhor amiga, hoje uma inimiga. Ontem eu te chamava de meu anjo, minha amiga, meu porto seguro, hoje nem sei o que dizer. É, a minha melhor amiga virou uma mera conhecida. Hoje eu fico aqui pensando: quantas vezes eu disso que não conseguiria viver sem você? As coisas mudaram, o tempo passou e ainda estou viva, não é?! Ontem fazíamos planos para o nosso futuro, agora me pergunto: que futuro? Pelo visto só perdemos tempo ao ficar pensando no futuro. Agora não sei mais se todos aqueles ''eu te amo'' eram verdadeiros. E todas as promessas que você me fez, você irá cumprir? Também se você realmente era minha amiga. São essas dúvidas que ficam na minha cabeça. Mas amigas muitas vezes são assim mesmo: vem e vão a todo tempo, só as verdadeiras ficam...

Mas pra ser sincera, eu nunca pensei que um dia você iria afastar de mim. Os outros eu já imaginava, mas você, não. Porque você era diferente de todas. Na verdade, não sei porque, mas eu via em você muito mais que uma simples amiga. Você pra mim era uma coisa inexplicável, nunca conseguia te descrever só como uma amiga, mas sim como uma irmã, mãe, até um pai... Porque você tinha a compreensão de uma irmã, o amor de uma mãe e um pouquinho da braveza de um pai. Talvez foram esses motivos que me fizeram gostar tanto assim de você. E agora escrevo isso, veio a minha cabeça: será que essa amizade era mais uma de minhas ilusões? Tem perguntas que não requer respostas, então vou continuar com as minhas dúvidas.

Tu era a única pessoa que eu compartilhava as minha angústias, dúvidas, felicidade sem medo nenhum. Mas veja só, hoje virou uma mera conhecida. Por que as pessoas que mais amamos, um dia vão embora? Mas talvez seja mesmo como dizem:
''Deus escreve certo, por linhas tortas.''
Sei que sou extremamente orgulhosa. Me desculpe por isso. E posso até te dizer que eu não sinto a sua falta, mas todos sabem que não é verdade. Então hoje eu digo: eu sinto a sua falta.
Não acho que nossa amizade tenha sido uma grande falsidade. Sempre digo que trato as pessoas como elas me tratam e você me tratou como um anjo, assim te considero como tal. Eu sempre te considerei mais do que deveria, apesar de que você não reconhecia isso.
Hoje você é apenas mais uma pessoa que passou em minha vida e deixou suas marcas, para depois ir embora. Já falei que te perdoo, mesmo depois das suas palavras. Já falei que me arrependo das minhas atitudes, por agir com grosserias e também por ter falado demais.
Mas acredito que a vida é assim mesmo... Uns perdem e outros ganham. E foi assim que te perdi e ela te ganhou!

Autor: Desconhecido.




Incertezas

terça-feira, 11 de junho de 2013

É sempre assim, o que é certo em um dia, no outro vem carregado de arrependimentos.
Tem certeza de estar no lugar certo hoje, mas amanhã vai se encontrar perdido. Não tem como ter certeza de nada.
Uma hora você vai querer namorar, ganhar flores e até mesmo sentir ciúmes e no outro segundo vai amar ser solteiro, não ter hora pra voltar e não dar satisfações.
Vai se perguntar o que está fazendo da vida para ela ser uma ''droga'' e no outro dia vai perceber que as pessoas tem inveja da sua ''droga''.
Se encontramos em um milhão de dúvidas desde a trabalho, escolaridade, passeios e até mesmo músicas.
Vai ir dormir chorando e acordar como se nada tivesse acontecido.
Se permita errar, ficar em dúvida, até mesmo se arriscar. Isso é viver.
Viva suas crises, acredite você não é o único com problemas.
Ria, chore, cante e grite. Porque isso tudo é uma incógnita, se não viver o hoje vai ter o amanhã?
Se entregue mesmo, caia inúmeras vezes, mas sempre levante.
Deseje além do chão para sua base, alcance seus sonhos mesmo que eles mudem com frequência. Entenda uma coisa, vale a pena lutar por todos seus desejos. Mesmo sendo eles passageiros.








Ao meu favor.

segunda-feira, 10 de junho de 2013

 Demorei para entender que não importa quantos tombos a vida me passa, quantas lágrimas eu tenho para chorar, quantos sonhos não terei chance de realizar. Eu sempre levantarei, suspirarei e enfim superarei.
O que é verdadeiro magoa também, mas não vai embora. O passado por mais marcante é esquecido, dores são acalmadas, as coisas se acertam. Independentize do ''buraco'' que você se meteu.

Não vale a pena privar meus sorrisos só porque algo não saiu como planejei. O universo conspira ao meu favor, e sempre irá conspirar.
Por mais ''fatal'' que a minha dor se torne, ela irá passar. Tudo passa.

Não tenho mais pressa, aguardo com calma vivendo cada etapa de uma vez. Deixo as mágoas de lado, não crio expectativas. Só espero, na minha.

Aprendi a ignorar o que me faz mal, aprendi a ser paciente comigo mesma.
Agora tenho fé. Fé de que, por mais difícil que esteja, logo vai passar.

E quer saber, estou bem melhor agora.


Agradecimentos.

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Eu preciso disso, preciso te escrever mais uma vez. Talvez essa carta nem chegue até você, como as anteriores em que também te citei nas minhas linhas.
Tenho tanto coisa para te contar sabe, te esqueci. É, te esqueci.
Apaguei todo o sentimento, todos os nossos planos e brincadeiras bobas. Mas, não esqueci o que bem você me proporcionou, só não sinto mais nada.

Esqueci todos os sorrisos fáceis que você me arrancava e também sequei todas as lágrimas da minha memória. Não sinto mais sua falta, me permito pensar em você antes de dormir. Porém nada como antes, apenas agradeço por tudo que já me fez,  por tudo que me ensinou.
A propósito, obrigada.
Obrigada por me ensinar que amor não é só um '' eu te amo'', é muito mais que isso. Aprendi contigo que amor também não é só a saudade, o frio na barriga, os desejos. Aprendi a viver por conta própria, muito obrigada por isso foi tão bom aprender que não preciso de você pra ser feliz.

Aprendi a suportar tua ausência, as perguntas bobas e alguns sentimentos eu não suporto mais. Mas para mim o ensinamento mais importante que você me passou, foi na noite do nosso fim.
Foi em meio a todas as minhas lágrimas que eu aprendi a valorizar meus sentimentos e admirar a intensidade deles.
Tenho um novo conceito sobre relacionamentos agora, graças a você me tornei ainda mais indisponível. Obrigada.
Não se pode amar sem ser correspondido, e hoje te escrevo entendendo isso.
Não era amor.
Você me ensinou tantas coisas, só tenho a te agradecer.
E assim me despeço de você novamente dizendo obrigada por todos os ensinamentos, obrigada por ter se tornado uma memória fraca pra mim.







Com amor, aquela pessoa que achava que te amava...



Mundos diferentes.

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Ela com um desejo fulminante de conhecer o mundo, ele apenas curtindo viver o momento.
Menina mimada, protegida cheia de regras. Cara largado, conhece cada canto obscuro da cidade tornando sua frase favorita como ''No rules''.
Ela temendo todas as consequências que a vida pode oferecer. Ele? Bom, ele procura consequências.

Ela observa de sua janela todas as noites o sol se pôr, enquanto o sol nasce ele está retornando a sua casa.
Com passagens pra Paris, New York ela só pensa em ir para um novo mundo.

Em meio a risos, e promessas de sequestros fica cada vez mais dificil o adeus do fim da conversa.
Ela viu nele sua carta de alforria, seu mundo inacreditavelmente simples.
Ele se encantou com a imensa vontade de viver que ela o transmitia.

É passageiro o encontro, porém ela tinha o que ele queria e ela viu o brilho que precisava nele.

Em sua maresia ele a encontra, e ela em cada regra quebrada de seu mundo banal...




Sem culpa.

quarta-feira, 5 de junho de 2013


Eu sei, você se arrependeu de vir me procurar. De fazer novamente um contato depois do nosso fim; seria só um ''Como vai você?''. Seria, não foi.

Eu sei, acredite meu amor eu te entendo. Pensou que tinha te esquecido não é?
Mas prometi não te tirar da cabeça nem do meu coração, estou cumprindo essa promessa muito bem se quer saber.
Todo esse sentimento estava adormecido em cartas, entradas de cinema, pelúcias e fotos.
Adormecido, não esquecido.
Não era sua intenção que meu amor acordasse, tudo bem... vá embora eu o faço adormecer. Já o fiz antes.
Foi só mais um erro teu me procurar, um errinho. Eu te perdoou como sempre perdoei.
Ver você sumir novamente não vai doer, não se preocupe me adaptei a esta dorzinha. Ela sempre passa,
noite após noite, texto após texto.

Voltamos ao zero, essa tua indiferença pra mim já se tornou tão comum, já estou acostumada aos teus desaparecimentos.
Guardo todas as lembranças em uma caixa, com muito carinho e amor. Dessa vez sem choro.
Repito baixinho: Ainda não é a hora, talvez amanhã.




Erro meu.

sexta-feira, 31 de maio de 2013

Não é preciso muita reflexão para sentirmos o poder de um ''eu te amo''. Não devia ter mencionado tal sentimento para ti. Sabe como é, a partir do momento em que uma pessoa sabe que você a ama, as coisas mudam. Os sentimentos mudam.
Surge uma necessidade de caminhar lado a lado, como se não existisse um próximo passo se não de mãos dadas.

O ser humano em geral é assim, sabe o valor de tudo menos do que tem. E acaba colocando a perder, mesmo que sem querer, é como uma ambição pelo o que não se tem.
Se entregar por completo à alguém se torna um erro, depois que o primeiro ''eu te amo'' sumiu para sempre.

Você constrói um sistema de alerta dentro de si, e ele te avisa quando os próximos sentimentos podem chegar. Você começa a evitar encontros e até reencontros, fugindo de uma partida, partindo.

Tudo que é fácil demais acaba perdendo a graça, os sentimentos se tornaram fáceis e perigosos demais. As vezes é bom fazer um joguinho com a vida, não seja disponível, não se entregue primeiro.
Aprendi isso sendo abandonada. Valorize-se, valorize todo sentimento que possa sentir por alguém. E não meça esforços para tirar alguém da sua vida, isso mesmo, seja indiferente.








Quem realmente quer ficar, fica.


O melhor da vida.

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Gostoso é sentir o cheiro do perfume que fica na nossa roupa ao abraçar quem adoramos, gostoso mesmo é ouvir a respiração de quem pegou no sono ao telefone. É maravilhosa a dor nas bochechas de tantas risadas, é bom também as lágrimas de alegria. Gostoso é ouvir sua música predileta tocando no rádio, é caminhar sem ter hora pra voltar com as melhores companhias, é chorar por um filme bobo ou até mesmo um programa de TV. Ainda mais gostoso é o aperto que fica ao ler a última página de um livro, é ouvir um ''fica'' em uma despedida.

Deitar no peito de alguém e sentir seu coração é tão gostoso quanto fazer cócegas em uma criança de 4 anos, é incrível como um abraço inesperado pode ser bom.
Gostoso também aquele cheirinho de terra molhada, e de chocolate quente, gostoso é a sensação de estar apaixonado, é o frio na barriga ao encontro.

Gostoso o calor do sol nos dias de frio e a sombra no dias quentes...
Mas acima de tudo, gostoso mesmo é amar sem limites, sem medo de ser feliz.





Naquela noite.

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Estávamos tão exaustos que dormimos, mesmo sob o intenso barulho de nossas respirações.
Fiquei te observando até ter certeza de que aquilo tudo era mesmo real. Relembramos de tudo, de cada risada, das brincadeiras sem horas e até de nossas secretas aventuras.
Como se tudo não tivesse mudado, como se eu ainda fosse a tua branquinha.
Eu sabia que você me faria chorar em meio a nossa conversa, mas mesmo assim, eu me mantive lá porque te amava.
Amei também todo aquele momento só nosso, dividir minha nova vida que agora não anda mais ao teu lado.
Suspirei com cada olhar, e senti saudade. Muita saudade.

Acredite pensei em voltar, em te ligar até mesmo telepatia se tornou opção. Mas não voltei, não liguei e de fato não me comuniquei com você. Não por falta de vontade, mas sim pela ausência da coragem.
Mas eu adormeci. No calor imaginário do teu abraço.
Estou perdida, sempre estive.




Perdida em algum lugar dentro de você.

Meu eterno.

terça-feira, 28 de maio de 2013

Eu prometi com todas as minhas forças te tirar daqui.
Mas você precisou me dizer apenas ''Oi'' que eu já senti toda a nossa magia, sou boba.

Me deixei levar, com a ideia de que um dia você sairia da minha cabeça da mesma forma que entrou.
Agora estou  te escrevendo mais um vez...

Não vou mais dizer a última, não quero mais acreditar que um dia eu te esqueça.
Porque é como dizem, tudo que realmente é verdadeiro levamos para o resto de nossas vidas.
E eu sei, que é e foi verdadeiro.

Talvez o nosso fim, não tenha ponto final quem sabe apenas um virgula?
Eu fugi, abandonei tudo na esperança de abandonar você também. Mas não é assim que as coisas funcionam, porque mesmo aqui 100 km aproximadamente longe de ti eu sinto teu cheiro e ouço a tua voz me dizendo que tudo vai dar certo. Sinto teu abraço e até vejo você na próxima esquina. Loucura não é?

Meu porto seguro se tornou nas lembranças daquelas férias de verão, aquela em que você me puxava para o fundo de uma piscina qualquer, os nossos invernos sempre juntos em baixo daquela coberta azul desbotada que eu tanto adorava.
Só lembranças me restaram.
Hoje mais do que nunca, eu te prometo nunca te esquecer. Não me permito te esquecer.
Abraço forte todos os sentimentos puros ainda que gastos com o tempo são teus.

Me perdoe por te escrever, me perdoe por te amar.



É você.

terça-feira, 21 de maio de 2013

Um dia, vai aparecer alguém na sua vida e tirar tudo do lugar. Seus pensamento não serão mais os mesmos, teus desejos mudaram e até tuas prioridades irão se inverter, vai mudar teus hábitos, tuas opiniões em sentimentos, seus filmes e até mesmo teus livros de cabeceira.

Vai mudar teus sorrisos e vai sumir com teus medos mais bobos. Teus programas não serão mais os mesmos, até as músicas que eram tão suas não farão sentido agora.
Essa pessoa vai virar teu mundo do avesso, até você ver que é esse o lado agradável da vida. Você vai mudar os teus planos e até teus sonhos.
Fará você se superar a cada dia acreditando em estrelas cadentes, e em um futuro próximo.
Teu bicho papão vai ser a despedida. Quando essa pessoa chegar, você acreditará em destino e até mesmo em sorte. As coisas se tornaram simples porém lindas. Você vai querer mostrar teus lugares preferidos, tuas manias e até mesmo tuas falhas. Você vai regar em ti um sentimento tão belo quanto já sentiu.
Não terá hora para sonhar, será no banho, no carro ou até mesmo da sala até a cozinha. 
Será inacreditável a paz que um olhar, um toque, um cheiro podem passar. Você vai suspirar a cada andar, vai pensar em um futuro, em um amanhã.
Essa pessoa vai te fazer vibrar com cada sorriso, cada brincadeira boba. Vai te fazer crescer.

Estando sempre ali, apenas porque a companhia lhe faz um bem danado. Essa pessoa vai te abraçar caso haja quedas, será teu porto seguro.
Aquela que você sempre esperou.



Amor próprio.

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Primeiramente se ame. Ame mesmo, venere teu sorriso, teu jeito e até seu corpo fora de forma.
Ame até a mania que você tem de se apegar ou se desapegar, ame teus próprios sentimentos.
Se vista de uma forma em que você se sinta bem, a forma em que te agrada.
Ame tua voz, teu timbre rouco e até seus soluços.

Não te contente, se esforce até gostar do se jeito de andar. Mesmo que tropece a cada pedra que surgir.
Ame teus momentos, sejam eles de fúria, alegria ou amor. Não deixe eles de lado. Ame-os.

Goste do seu peso, e de sua altura. Acredite em algum momento da vida você encontrará o sentindo para cada linha sua.
Sorria, e se ame. Sorrir faz parte da felicidade.
Ame as suas palavras ditas sem pensar, ou até mesmo as ensaiadas por horas.
Elas são suas, e estão carregadas de sentimento.

Ame, o seu nível de amor demonstrando ele ou não. Goste de suas manias, elas são partes de você. Ame seu cabelo, mesmo quando ele não se porta da maneira esperada. Ame o seu eu.


Ame os teus sentimento. Ame mesmo. Se namora, para depois pensar em amar outro alguém.




De novo não...

sábado, 18 de maio de 2013

Como é o nome desse sentimento que me faz te querer a todo momento, não me fornecendo direção  correta e tirando o brilho de todos os outros?
Esse que me faz sonhar contigo, e imaginar você sempre ao meu lado?
Como você chama isso, me explica vai...
Talvez não possa ser amor, algo parecido talvez. Um sentimento camuflado atrás do amor. É paixão, sim paixão daquelas agudas e passageiras. Droga não quero que seja passageiro.
Só pode ser carência ou falta de atenção.
Como pude pensar que é amor...
Mas pode ser necessidade de um abraço, de um beijo bem dado. Isso, necessidade.
Ainda embora que seja saudade, sentir saudade é bom. De fato não é saudade.
Quantos sentimentos cabem em uma pessoa?
Ora essa, que não seja tudo. Quero sentir todos os sentimentos sendo de carinho até amor.



Só não pode ser ilusão, de todas as coisas possíveis. Não pode ser.


Promessas Matrimoniais

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Em maio de 98, escrevi um texto em que afirmava que achava bonito o ritual do casamento a igreja, com seus vestidos branco e tapetes vermelhos, mas que a única coisa que me desagradava era o sermão do padre. ''Promete ser fiel na alegria e na tristeza, na saúde, e na doença, amando-lhe e respeitando-lhe até que a morte os separe?'' Acho simplista e um pouco fora da realidade. Dou aqui novas sugestões de sermões:
-Promete não deixar a paixão fazer de você uma pessoa controladora, e sim respeitar a individualidade do seu amado, lembrando sempre que ele não pertence a você e que está ao seu lado por livre e espontânea vontade?
-Promete saber ser amiga(o) e ser amante, sabendo exatamente quando devem entrar em cena uma e outra, sem que isso lhe transforme numa pessoa de dupla identidade ou numa pessoa menos romântica?
-Promete fazer da passagem dos anos uma via de amadurecimento e não uma via de cobranças por sonhos idealizados que não chegaram a se concretizar?
-Promete sentir prazer de estar com a pessoa que você escolheu e ser feliz ao lado dela pelo simples fato de ela ser a pessoa que melhor conhece você e portanto a mais bem preparada para lhe ajudar, assim como você a ela?
-Promete se deixar conhecer?
-Promete que seguirá sendo uma pessoa gentil, carinhosa e educada, que não usará a rotina como desculpa para sua falta de humor?
-Promete que fará sexo sem pudores, que fará filhos por amor e por vontade, e não porque é o que esperam de você, e que os educará para serem independentes e bem informados sobre a realidade que os aguarda?
- Promete que não falará mal  da pessoa com quem casou só para arrancar risadas dos outros?
-Promete que a palavra liberdade seguirá tendo a mesma importância que sempre teve na sua vida, que você saberá responsabilizar-se por si mesmo sem ficar escravizado pelo outro e que saberá lidar com sua própria solidão, que casamento algum elimina?
-Promete que será tão você mesmo quanto era minutos antes de entrar na igreja?

Sendo assim, declaro-os muito mais que marido e mulher: declaro-os maduros.



Autora: Martha Medeiros, jornalista e escritora brasileira. 
Colunista do jornal Zero Hora de Porto Alegre e de O Globo, do Rio de Janeiro.

Saudade dói.

terça-feira, 14 de maio de 2013

A verdade mesmo é que não te esqueci, e sei que nunca vou te tirar daqui de dentro. Você desapareceu do meu mundo. Sim eu te vejo todos os dias, nos encontramos no mesmo lugar todos os dias, e até trocamos olhares na maioria dos dias, mas agora é diferente. Não somos mais crianças, não acreditamos mais na inocência do para sempre.
Você mudou, eu mudei. Não eram esses nossos planos lembra?
Tem certeza que essa barreira imaginária é realmente pro nosso bem? Não esperava essa mudança tão intensa entre a gente. Queria entender o fato de não ser eu a sua garota, aonde está escrito o nosso destino. Não posso acreditar que a nossa história terá mesmo esse fim. Sei que é confuso, minha vida é confusa...

Se não estou ao seu lado agora como em nossos desejos de criança quem vai estar?
Por mais que eu minta diversas vezes sobre sentimentos dessa vez, ao menos dessa vez não dá para negar.
Eu me importo contigo, me importo ao ponto de deixar ela te fazer feliz e não eu. Importo-me ao ponto de não querer trocar frases clichês como de costume.
Me importo tanto que não quero te machucar fazendo você recordar tudo que passamos, não quero te deixar confuso. Não quero que sinta a minha dor.

Estou aqui lentamente superando a sua falta, vai ficando ainda mais difícil conforme o tempo.
Mesmo querendo te ver longe desta boa moça tão próxima a você, eu deixo tudo como está. Tudo como você arrumou, como o destino quis.
Ainda que ela não seja a garota certa pra você, não quero me meter. Iria me machucar ainda mais, mas me entenda. Como tudo isso pode mudar?
É inútil te amar, o certo é esquecer. Esquecer as cartas, as músicas, as juras e até as viagens pelo mundo a fora.
É errado, mas eu olho para vocês juntos, e sei que ela é a garota mais sortuda do mundo.

Estou me afastando, pelo nosso bem. Pelo meu bem.
 Ainda sim sempre existirá um pedaço seu aqui, lembranças de brincadeiras, risadas e coreografias bobas ainda gravadas. Assumo estou ficando ainda mais louca, mas vou te esquecer e apagar de vez todas as vezes em que você foi meu herói.






Como chegamos a esse ponto?



Culpa do amor.

segunda-feira, 13 de maio de 2013

Vem no seu pensamento coisas como ''Ele é um idiota, só me irrita'' mas continua com ele. É o amor não é?
Você sabe que mesmo com todos os defeitos, ele te fará sorrir no final do dia.
Talvez ele até roube uma flor do vizinho, ou cante desafinadamente a canção de vocês.
A questão é que a intensidade do amor não te permite abandonar as manias chatas e os comportamentos fora do comum.
Afinal, tudo se resolve.

Você se arrepende de cada palavra dita de boca pra fora, e ainda sim ele esta ai. Valorize.
Pois quando esse ''bobo'' for embora virá em sua mente todos os carinhos, beijos inesperados e abraços na sua mente, e até aquela piadinha sem graça contada por ele incansáveis vezes você riria novamente. Confessa você sabe que sem ele a vida seria sem brilho.
E é amor minha cara.




Amor esse que não te deixa perder o fôlego e o riso.

Minha menina.

sexta-feira, 10 de maio de 2013

O mundo é tão perigoso pra ti pequena, tem tanta gente querendo teu mal. Cuidado com suas palavras, e os efeitos que elas tem. Vai com calma existe conquistadores baratos só esperando para dar o bote.
Não force o sorriso menina, ele é tão lindo ao natural. E tudo bem chorar quando der vontade, mas não faça das lágrimas uma rotina. Apenas pense positivo e sorria verdadeiramente.

Se estiver ao meu alcance tiraria todas as armadilhas que a vida coloca no teu caminho. Não se assuste, mas tome cuidado. Eu já cai em algumas.
Precisa aprender a lidar com o teu brilho, essa tua autenticidade incomoda as mentes perigosas.
 Não acredite em tudo que te falam, a vida não é tão boa se você resolver se arriscar sempre. Acredite você  não sabe tudo, nem eu sei. Nunca pense que pode com todas as criticas sozinha, e não apresente toda a sua inteligencia ao primeiro que aparece em seu caminho. Alguém sempre irá te surpreender, seja de uma forma boa ou má.
É pequena, você ainda vai se meter em muitas enrascadas, mas lembre-se estou aqui esperando para segurar a tua mão em cada tombo.
Cuidado com os falsos amores, falsos carinhos e falsos amigos existem muitos por ai só querendo te derrubar.
Não posso te privar de errar, afinal os erros é que fazem da nossa vida mais emocionante. Só tenha consciência que cada erro tem uma consequência, e que geralmente não são boas.

Agora vá viver menina, deixa de lado esse problemas com o tempo eles serão tão bobos.


Estou aqui, soltando a sua mão com a maior cautela do mundo.



Ponto final.

quinta-feira, 9 de maio de 2013

Então é isso, foi ontem a minha última noite em claro por nós.
Esta será a minha última carta a você.
Sabe, eu sei que nunca irei te esquecer. Não me permito te tirar do meu coração, mas tenho que te tirar da cabeça não é meu bem?
Lembra aquela noite em que você me disse entre pausas que me amava?
De fato nunca fiquei tão feliz na minha vida. Passou.
Quantas vezes você foi meu colo nos momentos difíceis não é? Agora não mais.
A promessa seria, mesmo com o fim iriamos ser amigos. Loucura essa, como poderia te olhar sem de fato te ter.
Ainda sim, prometi.
Mesmo vendo o nosso fim, eu nunca acreditei que doeria tanto.
Ainda dói.
E aquela vez em que você me enviou um cartão '' Talvez não seja nessa vida ainda, mas você ainda vai ser a minha vida.'' Estou esperando para o nosso reencontro, nessa outra áurea.
Eu mudei sim. Mudei de cidade, de roupas, e até a cor do meu cabelo não é mais a mesma, só não pude mudar de coração.

Evitei qualquer noticia sobre você, mas eu sentia quando as coisas não estavam bem.
Lembra aquela nossa briga em que você me mandou embora, e eu simplesmente deitei ao seu lado e te abracei. Foi ali, naquele dia que percebi o quanto meu coração te pertencia.(pertence)

Te procuro aqui, mas nenhum garoto será capaz de ser quem você foi pra mim. Nenhum se tornará meu porto seguro. Meu lugar é contigo, seja nessa ou em qualquer outra vida.

Mas ontem, em meio aos meus pensamentos pude ver o coração enorme que tenho. Mesmo arranhado e com algumas partes com 'feridas' expostas. Ele conseguiu amar você com uma imensidão tão profunda. Me certifiquei de que você nunca será amado como eu te amei. Porém um dia, meu coração se entregará assim como o seu seguiu em frente.

Eu prometo não te tirar do meu coração, mas prometo acima de tudo seguir em frente com ou sem você.

Até a nossa próxima vida. Meu amor.