Tudo passa.

terça-feira, 23 de abril de 2013


O amor passa sim.
Primeiro vai se transformando em uma saudade que dói e aperta o peito. Depois a dor vai diminuindo e fica uma nostalgia, uma tristeza até...
Então entramos naquela fase de questão como: amar é sofrer? E decoramos todas aquelas poesias e músicas de amor mal resolvidos ou platônicos.

E gostamos de viver isto. Em parte porque é mais confortável se agarrar a esta tristeza do que encarar os fato de que acabou mesmo e está na hora de partir para outra.
E até que esta fase da nostalgia é gostosinha de sentir (peraí...gostoso sentir esta tristeza?).
Sim. Todo sentir é bom. Todo chorar é bom, desde que tenhamos um mínimo de consciência de aquilo, naquele momento é importante pra lavar a alma e que também vai passar.

Depois o amor se transforma em uma lembrança boa. Que dói ou alegra, dependendo apenas do nosso estado de espírito quando estamos pensando nele. E esta é a melhor fase.
Ao nos entristecer, lembra que ainda temos um coração vivo que foi capaz de amar tanto. Ao nos alegrar, lembra quantas coisas boas já vivemos ao lado de alguém e que a felicidade existe nas pequenas coisas. Depois chega o momento em que não sentimos mais nada. Nos questionamos até se aquilo era mesmo amor.

Acho que esta é a fase mais triste. Mais solitária. ''Então aquilo tudo já passou?''
Mas por outro lado mostra que a vida segue, que nosso coração está livre pra amar de novo, e sentir tudo de novo, se preciso. Porque amar, por si só, já vale a pena.



Autora: Maria Elisabete da Silveira.





Sem limite.

domingo, 21 de abril de 2013



E então eu te encontrei, justo eu, que não acreditava mais em histórias de romance, que sentia náuseas com frases clichês entre casais e recusava me envolver novamente, me entreguei. Foi difícil no começo para mim acreditar que novamente iria entregar meu coração, e acreditar ainda que dessa vez fosse dar certo. Eu me recusava a crer que poderia ser feliz, se essa minha felicidade estivesse em outra pessoa. Mas contigo realmente, dessa vez deu certo.

Me fez acreditar naquilo que eu rejeitava por medo, medo de me machucar novamente. Apagou das minhas memórias tudo que havia de ruim, e ali colocou os mais belos momentos que já pude viver.
Do meu passado, nem lembro, foi algo que vivi mas não guardo nenhum sentimento. Só quero o meu presente e o meu futuro que fizeram sentindo quando eu te conheci. Agora eu sei porque os outros não davam certo, era você sempre, como se estivéssemos destinados á nos unir justamente para nos tornarmos pessoas melhores, esquecendo ressentimentos.

Tu me fez voltar á vida, de todas as maneiras, e espero vivê-la sempre do seu lado.





terça-feira, 16 de abril de 2013

Ele foi, de fato, a melhor pessoa que eu já conheci. Possuía uma serenidade em seus olhos cor do céu, um brilho intenso e uma vontade enorme de viver dentro de si. Perto dele não existia essa tal de ''tristeza'' e, se existisse, de modo algum, ele mandava ela ir embora e a ignorava. Ele levava a vida de um jeito simples e sabia apreciar as pequenas coisas que esse mundo oferecia. Ele gostava de acordar cedo, ligar o rádio e esperar o tempo passar. Ele gostava de conversar com as pessoas. Ele gostava de conversar comigo. Ele cuidava de mim, ele me levava pro jardim de infância, me buscava, me colocava pra dormir, me dava beijinhos na testa, me abraçava, me chamava de pequena e dizia que eu era a filha mais linda e inteligente do mundo. (ah, esqueci de constar que ele sempre foi muito exagerado também).

Quando brigavam comigo ele me defendia e não deixava que ninguém me machucasse com palavras. Ele sempre lembrava de mim, sempre tentava me agradar e conseguia. Sempre.
Às vezes me pergunto por quê ele teve que partir... Bem, acho que os anjos gostariam de ter ele lá em cima e o receberam muito bem. Ele apenas virou um pedaço do céu azul.
Eu olho pro céu e lembro dele. Dos olhos dele. Da calma dele. Da paciência dele. Da serenidade dele.
Isso me dá forças pra continuar, poi sei que se ele estivesse aqui não iria me deixar desistir e nem abaixar a cabeça. Tenho muito dele em mim, muito mesmo.
Vou tentar ser essa pessoa maravilhosa que ele foi. Vou dar o exemplo que ele deu. E vou ensinar tudo o que ele me ensinou.

Todos nós temos heróis, não temos? Então... meu herói foi meu pai e ele foi, de fato, a melhor pessoa que eu já conheci em toda a minha vida.




Autora: Bruna Radünz Hedel.
  Tumblr: goodmemoriesneverdie

Tua felicidade.

domingo, 14 de abril de 2013

Deixo-te ir, finalmente vi que todos meus esforços não são o suficiente para manter todo esse amor.
Mas me entreguei. Por favor, nunca duvide disto.
Me entreguei de corpo e alma para você, respirava apenas por você.
Nunca gostei das suas músicas, mas eu as ouvia.
Detestava seu cabelo, mas sempre fazia carinho nele.
Suas piadas, patéticas.
Mas, eu sempre estive do seu lado, dos momentos difíceis e os de glória. Orava todas as noites pelo seu sorriso.
Pedi demais a Deus para te fazer feliz, talvez esse seja o problema. Eu pedi sua felicidade sem saber que a mesma não era ao meu lado.
Hoje eu a vi. Ela é realmente linda.
Como fui cega ao te deixar sair da minha vida sem mais nem menos.
Confesso, só tinha carinho amor e atenção para te oferecer.
Pouco, mas era tudo que tinha e eu dei a você.


A dama e o vagabundo.

sábado, 13 de abril de 2013

É morena, você chegou de mansinho, quietinha, e com esse seu jeitinho foi me conquistando. 
Não sei, nunca soube expressar tudo o que eu sentia, ainda não saberia, mas acho que demonstrei quando pude.

Brava. Sim eu gostava de te deixar brava, porque só eu sei o quanto você ficava linda.

Lembra uma tarde em que saímos e não foi nada do que planejávamos? Eu voltei para minha casa bravo, mas logo percebi que eu quem estava fazendo errado,  voltei, fui até sua casa a noite, bati no seu portão, digamos que foi meio estranho afinal fiquei de um lado do portão e você do outro, pode rir, foi engraçado. Mas foi tudo tão diferente aquele dia, você me olhou de uma forma que ninguém nunca havia me olhado antes e foi naquele seu olhar que eu percebi que eu estava fazendo a coisa certa, aquele dia eu percebi que realmente estava te fazendo feliz.
Brigamos bastante enquanto estávamos juntos, mas como eu disse “juntos” sempre superávamos, e depois, nossa lembra o quanto era bom depois? Chegava a ser difícil de dizer o quanto era melhor. Mas sabe o porquê? Porque mostrava o quanto nos amávamos, o quanto o nosso amor era superior a qualquer coisa. 

Pois é, como você me disse, não sei como não conseguimos superar a esta última briga.
Minha pequena, não tem um dia que eu não acorde com saudades suas, tem dias que consigo amenizar ela, outros dias ela chega a ser quase que insuportável, porque não tem como passar um dia sem pensar em você.
 Às vezes me pego no meio da noite acordado no outro lado da cama e lembro de você, porque aquele era o seu lado lembra? Vou ao mercado, passo no caixa e lá vejo uma caixinha de halls preto.
Dormir sem dizer: “Dorme com Deus minha vida, eu te amo mais que tudo” Não é fácil.
Minha felicidade tinha seu nome.

Mas bem, quando eu prometo algo eu cumpro, e eu prometi lhe fazer feliz, mesmo que isso custasse a minha felicidade.
Hoje foi um desses dias em que a saudade foi demais. Só queria expressar de alguma forma, e te dizer: “to te esperando, não demora ta?”

''Agora chega de bobeira, vmk e mebj hta, antes que eu te tascole a mão. Kkk''



Autor: Jonathan Monteiro.

Borboletas no estomago.

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Parecia ser só um início de aula comum, aquele enorme tédio antes do sinal tocar.
E era mesmo tedioso,  até olhar para o lado e ver passos familiares e um leve arrepio na nuca. Era ele vindo com aquele enorme sorriso bobo que eu adoro.

Nada de muito estranho nem apenas beijo no rosto, só uma leve troca de olhares. Não demorou muito para que ele me fizesse rir até minha barriga doer.(não sei como ele consegue)
Chegou fazendo graça como sempre, me chamando de pequena intercalando com linda.
Não sei exatamente quando todos nossos amigos em comum começaram a dizer que éramos perfeitos um para o outro.

Hora de se despedir, tinha apenas mais três minutos ali fora. Lembro que olhei para as estrelas antes de olhar para os olhos dele, nunca antes havia reparado como ele me olha de uma forma linda.
Dei dois beijos em seu rosto, um feliz por ele estar ali e o outro triste por ele já ter que partir.
Virei e dei cerca de cinco passos, até ouvir uma voz forte me falando pra voltar. Não sei de onde surgiu a voz, mas me aparentava segurança no que eu deveria fazer.
Voltei, encostei meus lábios aos dele por breve 2 segundos. Foi o suficiente para sentir a boca dele na minha pelo resto da noite.

Já estava tudo perfeito, fui até minha sala pensando se realmente aquilo havia acontecido. Depois de ser chamada repetidas vezes pela garota que estava sentada atrás de mim, me virei. Ela estava apontando o dedo para um cartaz no fundo da sala, não acredito no que li. Chego mais perto e me deparo com um simples recado, que humilhou qualquer buquê de rosas vermelhas já visto antes.

Três palavras, que nas quais me fizeram ver a certeza daquela voz dentro de mim.




Sem validade.

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Diga-me qual a duração do ''para sempre''. Ultimamente é tão vago que espero tudo durar mais, eu preciso de mais tempo.
É tão estranho te olhar assim distante, mas tão perto. Cadê todo aquele amor sem fim, que me jurava ser para sempre, todo aquele calor, para onde foram todos os apelidos bobos, as brincadeiras sem sentido também se foram. Aonde foi parar a malícia, os carinhos, os beijos e os sonhos?

É estranho como tudo isso desparece nos dias de hoje, sem ''eternos'' e futuro ''perfeito''. Complicado me desfazer dessa ilusão, tudo se foi.
Um simples gesto me faz recordar dos planos para o amanhã, da sorveteria da esquina e das juras ao por do sol.
Você me beija a testa, eu me sinto segura por questão de segundos. Poderia durar ainda mais que um clichê de ''para sempre ao teu lado''.

Não é culpa sua, é culpa das palavras com seus sentidos fortes demais. Talvez uma outra vida, nós nos encontramos novamente e você poderá me ensinar que nada dura o tempo que desejamos.
Queria você aqui, me explicando como é fácil superar o fim.
É errado esperar que tudo seja real?
Não te quero para sempre, nem eternamente. Apenas espero verdades, essas seriam quanto aos seus sentimentos e o real  das palavras para você. Sem juras ou termos clichês.

Me ensina que nada é para sempre ao teu lado, leve o tempo que precisar.
Seja ele uma vida, um mês ou apenas três segundos.



O quanto realmente durar.

Ferida na alma.

sábado, 6 de abril de 2013

Eu não queria ser assim, fria, e a única resposta que consigo achar para poder entender o porquê sou assim, é tudo que aconteceu, as pessoas tanto as que chegaram e só bagunçaram tudo dentro de mim, quanto as que foram para sempre. Talvez para entender melhor, a saudade, frustração e angustia que me habitam transformo tudo em ódio, orgulho e ironia. Não preciso de ninguém com pena de mim.

Acabo fazendo com que as pessoas que estão ao meu redor se machuquem, mesmo sem querer eu sinto as feridas que provoco. Não com os meus atos, jamais serei capaz de praticar tal brutalidade com quem me ama.  Machuco mesmo é com as palavras, acabo ferindo cada um, e por mais que eu tente não consigo fazer o sangue parar de escorrer. O meu sangue.
Acredite me machuco ainda mais, ao ponto de não saber o que fazer. Eu não entendo, gostava do que eu era, alegre, feliz que guardava boas risadas. Ainda sou assim, mas com apenas uma diferença, antes eu não fingia.

Mesmo sozinha não abandono meu papel, continuo contracenando e vivendo nessa minha peça teatral. Tenho medo é das cortinas se fecharem, de tudo desabar e não ver mais você na minha primeira fila no espetáculo.
Enquanto você continua sem mover um músculo, eu vou rasgando corações e derramando meu sangue sempre que a dor me vem.

Dói, mas não tanto quanto te tirar do meu cenário.


Enfim, adeus.

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Parei por um bom tempo de te escrever, não sei exatamente o porquê me faltaram palavras. Logo você que tinha meu vocabulário inteiro.
Passou tanto tempo desde a última vez que te vi, como você está? Realizou seus sonhos? Ainda escuta as mesmas músicas e vai aos mesmos lugares?
Eu estou indo muito bem sem você, acredite.
Como você mesmo disse tudo passa até o amor não é?
Me proibi de pensar em você, de te perseguir nas redes sociais, e de falar seu nome. Mas ainda te quero, não como antes, mas quero.
Quero ser feliz assim como você é, quero acordar desse nosso mundo e viver um só meu.
Vou ver o sol nascer, correr em direção aos braços de outro alguém, e ouvir as vozes do meu próprio coração.
Aquela voz que me estima a viver, e a sorrir para todos que retribuírem meu ânimo.
Não posso dizer que te esqueci, de forma alguma. Só não o lembro como antes.
Eu cresci, tenho novos amigos cada um com uma história diferente e você sabe como sou encantada por histórias.
As estrelas elas não me lembram mais nós. Agora a mensagem escrita nelas é para que eu brilhe, com toda a minha força mesmo sozinha.
É o que estou fazendo, estou brilhando sem você.
Tornou-se tão encantador depois que percebi que no meu livro você foi apenas um capitulo. (um lindo capitulo.)
Obrigada por cada sorriso, até mesmo por cada lágrima. Precisei para poder te escrever hoje a minha última carta para você. Nossa última página.


PS: Meu maior sonho eu realizei. Te superei.